NOSSA MÍDIA NÃO ESTÁ A VENDA

NOSSA MÍDIA NÃO ESTÁ A VENDA

"Livre Comércio" vs. Imprensa Livre
Como consequência do colapso do encontro mundial de comércio da OMC, em
Cancún, ministros de finanças estão se esforçando para aprovar acordos
de "Livre Comércio" que vão destruir os sistemas de mídia em escala global.

Barre o programa de "Livre Comércio" da Grande Mídia. Mantenha a Mídia e
a Cultura fora dos acordos de "Livre Comércio"!

MOBILIZE-SE

Diga aos seus representantes eleitos para excluírem a mídia e a cultura
da OMC, da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), do Acordo de
Livre Comércio da América Central (CAFTA) ou de qualquer outro acordo de
"livre comércio".

Apóie a proposta de uma Convenção sobre a Diversidade Cultural, um novo
tratado internacional que permitirá a cada país omitir suas políticas
culturais e de mídia dos acordos comerciais. Maiores informações em:
www.incd.net

Descubra os efeitos dos acordos comerciais nas políticas de meios de
comunicação: www.mediatrademonitor.org

Mantenha-se atualizado com as últimas notícias direto das ruas sobre a
resistência contra a ALCA e outros acordos comerciais: www.ftaaimc.org

Apóie o nosso trabalho!
A Free Press só pode apoiar a mídia democrática se você nos apoiar.
Visite o site: www.freepress.net/support

Acordos de "Livre Comércio" e a Democracia nos Meios de Comunicação
Acordos de "Livre Comércio" podem significar o colapso de uma mídia
plural e vibrante. Leis que limitem a consolidação dos meios de
comunicação poderão ser consideradas "violações comerciais". Políticas
que promovam a regionalidade e a diversidade dos meios de comunicação
poderão ser consideradas "barreiras comerciais". Grandes empresas de
mídia poderão exigir bilhões de dólares como compensação a governos
cujas políticas em defesa dos meios de comunicação sejam consideradas
"inapropriadamente onerosas" à competição.

Agora é a hora de impedir este descarado golpe dos Grandes Meios de
Comunicação. Participe da luta pela democracia dos meios de comunicação
em todo o continente americano.

Por que precisamos salvar nossos meios de comunicação dos acordos de
"Livre Comércio"
* A dominação cultural americana ameaça a diversidade dos meios de
comunicação em todo o mundo. A multi-bilionária indústria de mídia
americana já controla o cinema, a televisão, o rádio, a música e a
internet. A "liberalização comercial" dos meios de comunicação sob os
acordos de "Livre Comércio" apenas dará mais poder para essas empresas
poderosas em detrimento das vozes locais em todas as partes.

* Uma mídia plural é um fundamento essencial para a democracia e a
sociedade civil. Uma mídia plural e voltada para o interesse público
requer exatamente o tipo de regulação e apoio público que seriam
considerados "violações" de acordos de Livre Comércio se não excluímos
deles os meios de comunicação e a cultura.

* Os Meios de Comunicação e a Cultura não são simples mercadorias.
"Face as atuais mudanças tecnológicas e econômicas... deve-se dar
atenção especial... aos bens culturais e aos serviços que, como vetores
de identidade, valores e significados, não podem ser tratados como meras
mercadorias ou bens de consumo."
- Artigo 8 da Declaração sobre a Diversidade Cultural da UNESCO, 2001.

Barre o programa de "Livre Comércio" da Grande Mídia. Nossa Mídia não
está a venda!